A busca da Sustentabilidade, em todas suas dimensões, é a razão de ser da FGEB, com vistas à concretização do ideal de justiça e dignidade de vida para todos, no marco de sociedades democráticas e do Estado de Direito. Desta forma todas as iniciativas e atividades se justificam pela aderência a este propósito. Da mesma forma que hoje muito se propala, a sustentabilidade econômica e/ou financeira de uma ação, de uma política ou projeto para a FGEB, somente pode ser alcançada quando se consegue, simultaneamente, o equilíbrio com as dimensões social e ambiental de qualquer iniciativa. Não pode haver sustentabilidade sem equilíbrio ambiental e sem justiça e equidade social.  Os Programas e Projetos listados e brevemente descritos na sequência, além de meritórios em si mesmo, são laboratórios sociais onde se busca, além de gerar benefícios para grupos mais vulneráveis, identificar e sistematizar novos modos de vida sustentáveis.  As nossas áreas programáticas se entrelaçam por desafios e práticas comuns às iniciativas, mas que para facilitar a gestão e obtenção de resultados, são apresentadas como projetos, campanhas e programas: cidadania, fortalecimento de capacidades e superação da pobreza como vetores da sustentabilidade.

No fortalecimento da Sociedade Civil e suas organizações, buscamos novos alinhamentos e a valorização de alianças de OSCs e Movimentos Sociais frente aos desafios da sustentabilidade, equidade e da democracia participativa. A FGEB é membro da coordenação da Plataforma do Marco Regulatório das OSCs,  e atua em busca de uma nova arquitetura de apoio, trabalhando atualmente na elaboração dos instrumentos jurídicos para o aprimoramento e superação de lacunas do  Marco Regulatório.

Na cooperação técnica e suporte às OSCs de combate à pobreza, especialmente aquelas ligadas à economia solidária e à Pastoral da Criança (criança 0-6 anos), a FGEB contribui com a sistematização e análise de modelos inovadores nestas áreas. Em 2012, além da assessoria direta à Coordenação da Pastoral da Criança na elaboração de propostas para melhoria do sistema de controle social, a FGEB apoiou o programa Vencer Juntos em seu processo de autonomização e realizou o mapeamento de fundos solidários nos 9 estados do NE;

Para  ampliar diálogos e oportunidades para a sustentabilidade do desenvolvimento humano e convivência digna com o Semi-árido e outros territórios, buscamos influenciar as políticas de mudanças de clima, de combate à desertificação e de gestão ambiental, inclusive mediante disseminação de conhecimentos e acompanhamento de acordos internacionais e legislação. Em sequência ao envolvimento na realização da Cúpula dos Povos na Rio+20, como Secretaria Executiva do FBOMS, o desafio é influenciar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.